EU QUERO IMPORTAR UM CARRO DA ALEMANHA

Para importar um carro, devemos ter uma clara série de diretrizes que nos permitirão fazer uma compra segura.

Então, a melhor coisa para evitar as desculpas é desconfiar dos preços de venda que são improváveis, pessoas desconhecidas ou negócios redondos

CONFIRME QUE O CARRO EXISTE

Ao comprar um carro de importação, devemos sempre confirmar que o vendedor é o verdadeiro proprietário desse veículo, porque há pessoas que anunciam ofertas muito interessantes bem abaixo do preço de mercado, nos enviam uma documentação de outro carro, eles nos pedem um sinal, mas em verdade, esse carro não existe.

VENDA DE CARROS ROUBADOS

Você sempre deve confirmar por contato direto com os escritórios de trânsito, bem como agências de confiança do país onde o carro é suposto ser, que o veículo não foi roubado e não está pendente de qualquer reivindicação por ele.

 

KILÓMETROS RETOCADOS

Se você quiser importar um carro, você deve verificar se os quilômetros são reais, seja por meio de máquinas de diagnóstico de ponta ou seguindo a manutenção realizada na casa, no catálogo de inspeção, na ITV ou nas oficinas.

IVA SOBRE VEÍCULOS DE IMPORTAÇÃO

Muitas compras e vendas em espanhol produziram e continuam a ganhar muito dinheiro defraudando o IVA na importação. Com o qual você deve ter cuidado e sempre se certificar de que quem vende o carro na Espanha paga o IVA de forma legal para que não o afete em seus problemas. Para saber como comprar um carro sem pagar IVA, confira esta página.

USE O SENTIDO COMUM

Muitas pessoas nos contratam para olhar para veículos que têm um preço muito barato, e quando nos contatamos com os vendedores, percebemos que eles são fraudes. É importante que, quando você procura um carro na Internet, aplique senso comum e lógica, e se a maioria dos que são anunciados é oferecida em uma faixa de preço (por exemplo, de 15.000 a 17.000 €) e vemos um que está fora de esses preços (por exemplo, € 10.000) é porque ele tem algo “estranho”: fraude. golpe, roubado, propaganda falsa … “Ninguém dá testões por escudos”